Overwatch 2

Papo do Diretor: Abordando periféricos não autorizados em consoles

Papo do Diretor: Abordando periféricos não autorizados em consoles

Olá pessoal! Nós, produtor sênior Adam Massey e engenheiro-chefe de jogabilidade Daniel Razza, estamos aqui essa semana no lugar do Aaron. Vamos compartilhar algumas novidades sobre jogo limpo para os jogadores de console em Overwatch 2, abordando a questão dos periféricos não autorizados.

O que são periféricos não autorizados?

Nosso objetivo é que você tenha uma ótima experiência com o Overwatch 2, não importa em qual plataforma jogue. O jogo fica melhor quando as partidas são equilibradas, acirradas e justas para todos. Para ajudar a alcançar isso, adaptamos a experiência do jogo no console adicionando recursos específicos da plataforma, como o assistente de mira, que ajuda a reduzir a diferença de precisão entre um mouse e um controle.

Infelizmente, alguns jogadores de console têm utilizado dispositivos que permitem usar um mouse e teclado, enquanto fazem o console pensar que os comandos estão vindo de um controle. Embora alguns usem periféricos diferentes por motivos de acessibilidade, alguns jogadores se aproveitam do assistente de mira ao usar periféricos que nunca foram destinados para isso e se beneficiam desse recurso. Para nossos fins, chamamos esses dispositivos de “periféricos não autorizados”.

Hoje, veremos como detectamos o uso de periféricos não autorizados e as medidas que tomaremos para equilibrar as coisas para todos os jogadores.

Detectando periféricos não autorizados

Determinar quais jogadores estão usando periféricos não autorizados tem sido um desafio que devemos superar. Esses dispositivos são projetados de forma que os consoles não tenham conhecimento deles e, muitas vezes, possuem recursos antidetecção para torná-los ainda mais difíceis de serem identificados. Estamos estudando cuidadosamente esses dispositivos para garantir que tenhamos alta confiança em nossa capacidade de detectar quem os está utilizando.

Embora não entraremos em detalhes específicos sobre como detectamos esses dispositivos, podemos dizer que nossos sistemas de detecção já estão em funcionamento há várias temporadas, reunindo dados para análise de forma passiva.  Agora que reunimos os dados necessários, finalmente podemos discutir como planejamos lidar com o uso desses periféricos não autorizados.

Com base em nossos dados das últimas temporadas, ficou evidente o uso de periféricos não autorizados em partidas de ranque alto, geralmente em ranques como Grão-mestre ou Campeão, sendo este último o mais alto, enquanto o uso desses periféricos entre os ranques Bronze e Platina foi muito raro. Por esse motivo, as medidas que tomaremos serão principalmente direcionadas para garantir um jogo limpo nos ranques mais elevados.

Uma rápida ressalva no que diz respeito a usuários com necessidades de acessibilidade: é importante para nós que Overwatch 2 seja acessível para o maior número possível de jogadores, e queremos reconhecer que, para alguns jogadores, o uso de um periférico não autorizado pode ser um componente necessário de sua configuração de controle. Fizemos o possível para garantir que jogadores com necessidades de acessibilidade tenham menos probabilidade de acionar nossa detecção. Se um jogador com necessidades de acessibilidade for detectado, adaptamos nossas ações para que esses jogadores possam continuar jogando Overwatch 2.

Removendo periféricos não autorizados do Jogo Competitivo

A partir da 11ª Temporada, jogadores que forem detectados utilizando um periférico não autorizado em um console sofreram punições em duas fases.

Quando um jogador for detectado pela primeira vez, ele será temporariamente impedido de jogar no modo Competitivo no console por uma semana. Durante esse período, os jogadores ainda terão acesso ao Jogo Rápido e se pararem de usar o periférico não autorizado, a restrição será removida e eles poderão retornar ao Competitivo.

Caso o uso do periférico não autorizado persista, o jogador será não apenas restringido do modo Competitivo no console, mas também será agrupado com outros jogadores que usam mouse e teclado ao jogar no Jogo Rápido durante toda a temporada. Além disso, esses jogadores perderão o acesso ao recurso de assistente de mira. Eles ainda podem continuar jogando Overwatch 2, porém estarão competindo contra jogadores que utilizam uma configuração de controle semelhante à deles.

Tomando medidas imediatas

Em relação ao uso de periféricos não autorizados antes da 11ª Temporada, nas próximas semanas, serão aplicados banimentos permanentes de conta contra os jogadores mais infratores. Essas medidas serão direcionadas aos jogadores de ranque mais alto que foram denunciados por outros jogadores e cujos dados indicam claramente o uso de periféricos não autorizados. Como lembrete, de acordo com o nosso Código de Conduta em Jogo da Blizzard, qualquer forma de automação do jogo ou atividade que proporcione uma vantagem injusta é considerada trapaça.

Para os jogadores de console que estão usando esses periféricos não autorizados e não desejam ter suas contas banidas, a única maneira de evitar esses banimentos é parar de usá-los agora mesmo. Não haverá outros avisos!

O futuro do mouse e teclado para consoles

Estamos cientes de que muitos jogadores usam periféricos não autorizados para habilitar dispositivos de entrada que eles simplesmente preferem de forma geral. Por isso, começamos a discutir a possibilidade de adicionar suporte oficial para mouse e teclado aos consoles de uma forma que não dê a esses jogadores uma vantagem injusta sobre aqueles que usam controle. Atualmente, para o modo Competitivo, os jogadores de console jogam em um grupo separado dos jogadores de PC. Portanto, para que possamos permitir os jogadores de console que desejam usar um mouse e teclado legitimamente, teríamos que garantir que eles possem jogar em partidas Competitivas apenas com outros usuários de mouse e teclado e sem o benefício do assistente de mira.

Considerações finais

Estamos comprometidos em tornar o Overwatch 2 um jogo justo para todos, não importa a plataforma em que você joga ou do dispositivo de entrada que escolhe usar. Essas mudanças representam um passo no caminho para equilibrar o jogo para todos os jogadores. Continuaremos a aprimorar nossos métodos de detecção e ações contra periféricos não autorizados e outras formas de jogo injusto. Fiquem de olho nas próximas atualizações da Matriz de Defesa para acompanhar nosso progresso! Agradecemos a leitura e vamos fazer um ótimo jogo.

Próximo artigo

  1. Conto de Warcraft: “O Lilás e a Pedra”
    World of Warcraft
    14h

    Conto de Warcraft: “O Lilás e a Pedra”

    A Rainha Regente Moira Thaurissan está exausta. Seu filho, Dagran II, está crescendo rápido e há de herdar a liderança tanto do clã Ferro Negro quanto do Barbabronze. Mas Dagran vive lendo e é diferente: ele prefere a companhia de sua biblioteca à liderança. Poderá Moira inspirar seu filho a tomar o que lhe é de direito, ou seus medos quanto ao futuro dele — e dos clãs — se concretizarão?

Destaques