Overwatch

De traço em traço: A artista da comunidade JaviDraws fala sobre a criação dos Sprays da Symmetra

De traço em traço: A artista da comunidade JaviDraws fala sobre a criação dos Sprays da Symmetra

Provavelmente você já colocou um balão de Desculpa em um corpo depois de conseguir uma eliminação de equipe digna de uma jogada da partida, pintou uma versão do seu herói em pixel na carga enquanto a escoltava ou até colocou o cartaz de Procurado do McCree alinhado perfeitamente com o spray de alguém do seu time. Os sprays são uma parte essencial de Overwatch, seja quando você está distorcendo o rosto da Moira Fofinha naquela rocha em Hanamura, seja quando está provocando os inimigos na câmera de abate. E, com o passar do tempo, a equipe de Overwatch colaborou com vários artistas da comunidade para criar sprays deslumbrantes para os eventos.

A artista da comunidade de Overwatch JaviDraws fala sobre arte, sobre a Symmetra, e sobre como foi criar os sprays para o Desafio de Restauração de Symmetra.


Como você se envolveu com a indústria da arte e, mais especificamente, com ilustrações e quadrinhos?

Eu sempre gostei de desenhar, desde pequena, e comecei a colocar meus trabalhos na internet há pelo menos uma década. Crescer junto da comunidade de arte online me fez querer transformar esse hobby em uma carreira. A princípio eu queria fazer artes conceituais, mas, conforme meu estilo e minha arte foram evoluindo, percebi que estava seguindo o caminho das ilustrações e quadrinhos. Estou muito feliz por ter continuado nesse rumo.

 

Como você concilia o trabalho de freelancer com a imersão nos jogos para os quais você cria artes?

Eu sou mais produtiva pela manhã e procuro garantir sempre cinco horas de trabalho todos os dias. Assim posso deixar as noites para fazer coisas como jogar. Eu trabalho todos os dias, mas em períodos menores, porque esse é um fluxo de trabalho que faz sentido para mim.

 

O que a fez começar a jogar Overwatch?

Eu nunca gostei muito de jogos de tiro em primeira pessoa, embora estivesse de olho em Overwatch desde que a primeira cinemática foi lançada por causa do visual alegre e colorido. Depois que meu irmão comprou o jogo e me fez jogar, eu comprei minha versão imediatamente. Eu achei tudo muito divertido e quis experimentar todos os heróis.

 

Qual personagem você mais gosta de desenhar?

Todos os personagens são legais de desenhar, cada um do seu jeito, mas devo dizer que a Mei é a minha favorita. Ela é uma das personagens mais fofas do jogo e eu acho que o meu estilo combina com o design dela.

 

Com quem você mais joga? Você tem uma função favorita ou é uma jogadora mais flexível?

A Mercy é a personagem com quem mais jogo e minha função favorita é a de suporte. É a função que acho menos estressante, mas acho que muitas pessoas discordam de mim. Eu também jogo como tanque às vezes, gosto bastante da D.Va, da Zarya e do Winston.

 

O que influencia sua arte?

A comunidade artística online produz trabalhos incríveis que me inspiram diariamente quando vejo minhas redes sociais. A Disney e o Studio Ghibli também influenciam bastante minha arte desde que eu era criança, assim como centenas de mangás shoujo que li quando era mais nova. Eu também busco inspiração na fotografia e na moda. 

 

Você prefere ilustrações ou quadrinhos?

Eu acho as duas coisas importantíssimas para a forma como eu expresso minhas ideias através da arte. Acima de tudo, eu quero contar uma história com tudo o que eu crio. Depende bastante se eu acho que uma ilustração consegue expressar o que estou sentido ou se isso pode ser comunicado melhor através de um quadrinho.  Mas eu admito que os quadrinhos têm um processo mais divertido, porque posso me soltar mais e me preocupar menos com erros, enquanto nas ilustrações meu lado perfeccionista assume o controle e torna o processo mais difícil.

 

A sua abordagem artística foi diferente sabendo que esses desenhos seriam sprays dentro do jogo?

Com os sprays, eu tentei deixá-los bem destacados, como adesivos. É um processo completamente diferente das minhas ilustrações maiores. Eu acho que a simplicidade é a chave para artes pequenas como essas, porque elas precisam ser imediatamente reconhecíveis para os jogadores em um jogo frenético como Overwatch.

 

Como você escolheu os temas de cada spray da Symmetra que criou?

Eu colaborei com a equipe de Overwatch quanto à decisão do tema de cada spray. Eles me deram algumas direções que alinhei com alguns momentos da história da Symmetra que eram inspiradores para mim. Acho que os seis sprays que escolhemos resumem bem a história e mostram a personalidade da Symmetra.

 

Onde você mais gostaria de ver os seus sprays colocados?

Eu sempre coloco meus sprays na porta da sala de ressurgimento antes do começo de cada partida e, é claro, na carga, então esses são os dois lugares em que penso primeiro. 

 

Das artes de fã de Overwatch que você já fez, qual é a sua favorita?

Minha arte de fã favorita é a do visual Sexta-feira: 76.

 Sexta-feira: 76 por JaviDraws

 

Que parte do mundo você adoraria que ganhasse vida no universo de Overwatch?

Seria incrível se houvesse um mapa em Overwatch baseado em alguns dos vários países da região do sul da Ásia. Como paquistanesa, sei que a cultura daqui é muito rica e diversa e a equipe de desenvolvimento teria inúmeras opções de onde tirar inspiração, e o visual de um mapa assim seria muito lindo.

 

Por que a Symmetra é importante para você?

É uma honra ter minha arte no jogo, principalmente para uma personagem como a Symmetra. Overwatch sempre é um dos títulos em que penso quando o assunto é jogos com um elenco diversificado. Fazer artes para uma personagem negra é ainda mais especial para mim porque eu sou uma mulher negra.


Restaure a ordem no campo de batalha até o dia 30 de novembro no Desafio de Restauração de Symmetra e ganhe novas recompensas, inclusive a Symmetra Marammat, ao vencer jogos e assistir a Overwatch na Twitch. Assista a qualquer streamer na Twitch que esteja jogando Overwatch para ganhar os seis sprays da Javi! Além disso, embarque em uma jornada ao lado de Symmetra e Zenyatta no novo conto de Overwatch escrito por Christie Golden, “De pedra em pedra”.

Próximo artigo

Destaques