Heroes of the Storm

A bela arte da guerra: artistas do Heroes falam de Guerracraft, o novo patch

A bela arte da guerra: artistas do Heroes falam de Guerracraft, o novo patch

A guerra no Setor Korpulu continua a todo vapor: cruzadores de batalha encaram leviatãs, e os campos de asteroides estão tomados pelas carcaças cromadas das naves capitânias. O trono zerg foi usurpado pelo Rei Traidor da Aliança, mas há uma força que luta para derrotá-lo. Quem sairá vitorioso? O recém-coroado Arthas, o Rei das Lâminas, ou a resistência liderada por Anduin, o Imperador da Supremacia?

A partir de hoje, você poderá testemunhar esse conflito no novo patch Guerracraft, com novos Visuais, Montarias e muito mais. Para compreender melhor toda a história por trás dessa atualização épica, nós conversamos com o diretor assistente de arte Trevor Jacobs e o artista sênior Andrew Kinabrew.

Arthas Rei das Lâminas

H52_ArtBlog_Lightbox_Arthas2.jpg

H52_ArtBlog_Lightbox_Arthas.jpg

Do ponto de vista de Jacobs, Arthas — Príncipe da Coroa da Aliança em Warcraft que se transformou no Lich Rei — foi a fagulha que deu início às infinitas possibilidades de Guerracraft.

“A gente queria que Arthas — o Lich Rei, Senhor dos Mortos — tomasse de alguma forma o trono de Kerrigan”, conta Jacobs devagar, com olhos arregalados.

“Mas ele está conquistando todos os mundos? Ou só está atrás do universo de StarCraft?”, questiona o artista.

Os artistas têm suas próprias interpretações, mas cabe a você chegar a uma conclusão na próxima partida.

Mei Necrotopóloga

image (6).png

Jacobs e Kinabrew admitem que Mei, uma climatologista que luta pela paz mundial em Overwatch, não faz parte desse conflito de universos, mas eles não tinham como deixar passar a chance de apresentá-la como uma Cavaleira da Morte de sangue-frio.

“Não tivemos escolha”, explica Jacobs. “Nós vimos a reação da comunidade e falamos: ‘Cara, vai rolar e ponto’. A gente abraçou essa ideia de corpo e alma.”

Kinabrew criou o visual bem antes do início da produção de Guerracraft e aproveitou a oportunidade para transformá-la na cúmplice perfeita do Rei das Lâminas em sua missão fria e calculista.

Gasganete Mineratron

H52_ArtBlog_Lightbox_Gaz.jpg

Inspirado nos VCEs de StarCraft, o novo visual do Gasganete chegou neste conjunto juntinho com a reformulação dele.

“Acho que meu visual predileto é o do Gasganete”, diz Kinabrew. “Eu fiquei muito feliz de finalmente concretizá-lo. A gente vinha trabalhando nele há um bom tempo.”

Jacobs nos conta baixinho que não levava fé no começo, mas que se deixou convencer por Kinabrew.

“Meus caros Gasganetes do mundo todo, agradeçam ao Brew por essa”, constata Jacobs. “Agora esse é também um dos meus visuais favoritos do conjunto.”

Artanis Executor Draenei

H52_ArtBlog_Lightbox_Artanis.jpg

Artanis, o Executor do exército Protoss em StarCraft, aparece em Guerracraft como draenei, uma antiga raça interplanetária livre da corrupção sombria de Kil’Jaeden. Os artistas dizem que, na visão deles, Artanis seria um personagem importante na luta contra a invasão do Rei das Lâminas.

“Nós trabalhamos em todos esses jogos”, comenta Jacobs. “Nossa equipe ajudou a dar vida a personagens como Artanis. Foi muito divertido jogar um monte de ideias em cima da mesa para ver no que ia dar.”

Anduin Imperador da Supremacia

H52_ArtBlog_Lightbox_Anduin.jpg

Em Guerracraft, Anduin deixou de ser um príncipe em Warcraft para ser... um príncipe em StarCraft.

Quando questionados sobre o novo visual de Anduin, Jacobs e Kinabrew se revezam em interrupções acompanhadas de muita gargalhada.

“Esse foi o mais engraçado”, conta Jacobs. “Eu até me sinto mal de falar uma coisa dessas, mas Anduin e Valerian... são muito parecidos. Na minha opinião, esse é um visual recheado de humor.”

Por serem dois fãs de longa data de Warcraft e StarCraft, Jacobs e Kinabrew afirmam que trabalhar no Heroes é ter a oportunidade ímpar de dar um tom irreverente a personagens tão amados e que eles esperam arrancar boas risadas dos jogadores.

--

Tá. Mas QUEM venceria?

“Combinando o poder do Lich Rei com a força dos Zergs Primevos, além do exército infinito que ele conseguiria evocar... Arthas ganharia fácil”, explica Jacobs.

E então faz uma pausa.

“Mas isso nunca aconteceria”, completa ele. “A gente acabaria dando a Gasganete um botão para desligar os Zergs mortos-vivos, faria com que Mei se apaixonasse por Anduin e se virasse contra Arthas e obrigaria Artanis a se tornar o novo Rei das Lâminas. Hmm. Até que seria bacana.”

Kinabrew para e pensa um pouco a respeito.

“Acho que eles só iam cultivar flores ou coisa do tipo”, conclui pensativo.

Próximo artigo

  1. Relembrando os Portões de Ahn'Qiraj
    World of Warcraft
    1h

    Relembrando os Portões de Ahn'Qiraj

    Em 23 de janeiro de 2006, uma guerra sangrenta foi iniciada por um simples som: uma batida de gongo. Nada de troares épicos, nada de gritos sanguissedentos, só um temeroso silêncio. Aqueles longos segundos nervosos de medo. A calmaria que precede a tempestade.

Destaques