Hearthstone

Conheça os Mercenários

Conheça os Mercenários

Sumário

Cariel Roame

Cariel Roame, Paladina humana
Cariel Roame, Paladina humana

Uma combatente dividida entre a família e a fé…

Cariel cresceu em Ventobravo, sendo a caçula das duas filhas do rigoroso capitão da guarda Cornélio Roame. Quando era jovem, ela andava com trombadinhas e mercenários. Chegou até a ganhar um trocado na arena de contenda da Cidade Velha.

A irmã mais velha, Tamsin, foi estudar em Scolomântia e foi dada como morta durante a invasão do Flagelo a Lordaeron. Essa tragédia destroçou a família. Cariel percebeu que, com a perda da irmã, ela deveria colocar a própria vida nos eixos e dar orgulho ao pai. Entrou para o Punho de Prata, onde finalmente sentiu conforto e encontrou orientação na fé.

Paladina iniciante, Cariel foi lotada na Fortaleza da Guardanorte nos Sertões — era uma chance de mostrar a que veio e testar suas habilidades sagradas. Lá, ouviu um boato: uma bruxa dos Renegados que batia com a descrição de Tamsin teria sido vista na Vila Catraca…

LT01-110_Cariel2.jpg

LT01-111_Cariel3.jpg

Sarno Cortatorta

Sarno Cortatorta, Ladino gnomo
Sarno Cortatorta, Ladino gnomo

Cozinheiro de boteco que virou um superespião assassino!

Ninguém quer a comida de um chef chamado Sarno, mas o Agente da AVIN Cortatorta era o cozinheiro mais procurado dos Reinos do Leste. O talento inigualável dele com facas chamou a atenção de Mathias Shaw e de outros espiões da Inteligência de Ventobravo.

Sarno entrou para a AVIN num período difícil para Ventobravo. O Rei Varian tinha desaparecido. Pedidos de socorro de Cristarrubra e Vila Sombria não foram atendidos. Um objeto brilhante explodiu no céu, fazendo com que estilhaços de luz chovessem por toda parte. Um membro da corte contratou vários mercenários para encontrar esses estilhaços.

A AVIN queria saber mais. O agente Cortatorta foi despachado para os Sertões a fim de investigar…

LT01-116_Scabbs2.jpg

LT01-117_Scabbs3.jpg

Tavish Lançatroz

Tavish Lançatroz, caçador anão
Tavish Lançatroz, caçador anão

Um Lançatroz rebelde levando a vida de mercenário ganancioso…

O Lançatroz é um clã enânico tradicional. E muito rico. Mas essa riqueza não é distribuída por igual. Na base dessa pirâmide está Tavish, um mercenário agressivo e bombástico que decidiu buscar tudo aquilo que faz a vida valer a pena: glória! Saque! Aventuras! Mais saque! Ele jura que nunca mais volta para os Lançatroz.

Quando um objeto brilhante explode no céu e os estilhaços caem por toda Azeroth, Tavish sente o chamado da aventura (e do saque). Para a sorte dele, um cliente cheio da grana está à procura de uns mercenários para pegar esses estilhaços.

Tavish faz uma longa jornada até Kalimdor, onde, pelo que dizem, há muitos estilhaços...

LT01-104_Tavish2.jpg

LT01-105_Tavish3.jpg

Kurtrus Quedagris

Kurtrus Quedagris, caçador de demônios elfo noturno
Kurtrus Quedagris, caçador de demônios elfo noturno

Exilado rancoroso em busca de vingança…

Por muitos anos, Kurtrus viveu sem luxo, frequentando um poço lunar e cuidando da família. Mas, durante a Terceira Guerra, o Senhor do Medo Taecondrius usou o Crânio de Gul’dan para corromper a serena floresta de Kurtrus e transformá-la na Selva Maleva. O irmão de Taecondrius, Anetheron, liderou exércitos de demônios para arrasar os elfos noturnos que resistiram à corrupção. Só Kurtrus sobreviveu.

Illidan acolheu proscritos como Kurtrus e formou uma elite de caçadores de demônios, os Illidari. Kurtrus sacrificou tudo para entrar no grupo. Mas ele teve uma visão. Kurtrus viu Anetheron. O senhor do medo ainda estava vivo, ganhando tempo na Espiral Etérea para voltar. E Kurtrus viu uma bruxa em Kalimdor decidida a evocar Anetheron para Azeroth.

Ele acabou abandonando Illidan. Sem armadura e as glaives de guerra, partiu para os Sertões decidido a se vingar e deter a bruxa antes que fosse tarde…

LC02-037_GoingAlone.jpg

LT01-099_KurtrusRank3.jpg

Xyrella

Xyrella, sacerdotisa draenaia
Xyrella, sacerdotisa draenaia

Uma mãe desesperada para curar a filha…

Xyrella cresceu em Draenor, conhecida mais tarde como Terralém. Curandeira abençoada pelos naarus e pela Luz Sagrada, ela se tornou discípula do Profeta Velen e tomou parte do ataque à Bastilha da Tormenta para capturar a Exodar, um satélite do tamanho de uma cidade com poderes transdimensionais. Mas a Exodar deu defeito e caiu em Azeroth. O marido de Xyrella não sobreviveu, e Runi, filha única do casal, entrou num coma que nenhuma magia de cura conseguiu reverter.

Xyrella estava fazendo orações pela filha quando um objeto brilhante explodiu no céu. Estilhaços de luz choveram em Azeroth. Os draeneis batizaram esse incidente de Noite das Estrelas Cadentes. Xyrella viu as luzes caindo como brasas e teve uma visão. As estrelas cadentes eram pedaços de um naaru — um ser de energia enigmático em harmonia profunda com a Luz. O naaru falou com ela. “Eu sou Mi’da, Luz Pura. Recolhei as partes de mim. Reformai-me. Só eu tenho o poder de salvar a vida de vossa filha.”

Instigada pelo naaru, Xyrella tomou a difícil decisão de deixar a filha e o próprio povo para procurar os estilhaços. Ela ouve o chamado do naaru e segue-o até os Sertões.

Observação do desenvolvedor: A cronologia de Hearthstone diverge do cânone de Warcraft em vários aspectos (lembram do sequestro de Dalaran?). Os destaques do Ano do Grifo são o acidente da Exodar e os Sin’dorei entrando para a Horda, durante o rapto do Rei Varian, cerca de um ano antes da Invasão a Terralém (ver Livro dos Heróis: Valira).

LC02-025_AMothersLove.jpg

LT01-114_Xyrella3.jpg

Rokara

Rokara, guerreira orquisa
Rokara, guerreira orquisa

Aspirante a heroína a serviço da Horda

Rokara passou a vida no Vale Alterac, como membro do clã Lobo do Gelo. Ela cresceu ouvindo falar das façanhas de Thrall e Grommash Grito Infernal. Inspirada nos feitos de Grommash, Rokara seguiu o caminho do guerreiro também, deixando a família em busca de honra e glória pela Horda.

Quando chegou a Durotar, encheu-se de orgulho com a agitação de Orgrimmar. Ela imediatamente foi testada e alocada sob a tutela de um professor: o xamã Bru’kan, dos Lançanegra. Os métodos do xamã eram excêntricos, mas ele era sábio e capaz de guiar Rokara em seu primeiro desafio: os Sertões.

Em suas aventuras, Rokara encontra Guff, um druida dos taurens; Tamsin, uma bruxa dos Renegados; e Aurafirme, mago (ou maga?) dos elfos sangrentos. Eles encontram outro troll a serviço da Horda, um especialista em poções e colecionador de artefatos chamado Kazakus, que está decidido a encontrar certos objetos de grande valor nos Sertões…

LT01-125_Rokara2.jpg

LT01-126 Rokara3.jpg

Tamsin Roame

Tamsin Roame, bruxa renegada
Tamsin Roame, bruxa renegada

Antes bem-sucedida, agora ela quer ver o mundo em chamas…

Assim como Cariel, a irmã mais nova dela, Tamsin cresceu em Ventobravo sob os cuidados do pai. Ao contrário da irmã encrenqueira, Tamsin era uma maga talentosíssima, a estrela da família. Com uma carta de recomendação do Arquimago Antônidas, foi aceita na Universidade de Scolomântia, em Lordaeron, mas acabou sucumbindo na invasão do Flagelo.

Quando o poder do Lich Rei se esvaiu e Tamsin voltou a ter vontade própria, ela sentiu crescer no seu íntimo um rancor. Ela havia sacrificado tudo para ter a aprovação do pai. Seu povo a abandonara quando ela mais precisava de ajuda. Tomada pela ira, aproximou-se de um benfeitor que lhe deu apoio e a incentivou a estudar as artes sombrias. Então, ela passou à evocação de demônios.

A pedido do tal benfeitor, Tamsin viajou para os Sertões a fim de procurar artefatos poderosos — um poder que ela utilizaria para obter a tão almejada vingança…

LT01-122_Tamsin2.jpg

LT01-123_Tamsin3.jpg

Varden Aurafirme

Varden Aurafirme, mago/a elfo/a sangrento/a
Varden Aurafirme, mago/a elfo/a sangrento/a

Intelectual em busca da redenção diante do próprio povo…

Aurafirme passou a maior parte da vida em Luaprata, estudando com curiosidade tudo relativo à magia. Com uma clara aptidão para o arcano, rapidamente aprendeu a dominar várias escolas de pensamento mágico. Recebeu treinamento do próprio Kael’thas Andassol, que era parte do Concílio dos Cinco do Kirin Tor. Até onde parecia, Aurafirme tinha tudo para ascender como um meteoro entre os magos de Quel’thalas e receber o título de Magíster.

Mas Arthas e o Flagelo tinham outros planos. Após a destruição da Nascente do Sol, Kael’thas foi para Terralém, mas Aurafirme não queria ir. Depois da traição do príncipe, que viria logo em seguida, muitos magísters, incluindo o Grão-Magíster Rommath, desconfiaram que Aurafirme estava de conluio com o príncipe traidor. À margem de todos, buscou consolo nos estudos.

Após a Noite das Estrelas Cadentes, apareceu um troll em Luaprata. O nome dele era Kazakus. Ele queria auxílio na missão de juntar os estilhaços brilhantes que caíram nos Sertões. Com receio das intenções do troll, Aurafirme foi para Kalimdor por conta própria, pensando no conhecimento poderoso que poderia haver nos estilhaços…

Observação do desenvolvedor: A cronologia de Hearthstone diverge do cânone de Warcraft em vários aspectos (lembram do sequestro de Dalaran?). Os destaques do Ano do Grifo são o acidente da Exodar e os Sin’dorei entrando para a Horda, durante o rapto do Rei Varian, cerca de um ano antes da Invasão a Terralém (ver Livro dos Heróis: Valira).

LT01-107_Dawngrasp2.jpg

LT01-108_Dawngrasp3.jpg

Guff Runa Totem

Guff Runa Totem, tauren druida
Guff Runa Totem, tauren druida

Um gigante gentil, mais afeito a árvores e animais do que à política…

Guff é sobrinho-neto do Arquidruida Hamuul Runa Totem. Assim como outros da tribo, ele abraçou a beleza e o poder da natureza. O fascínio dele pela majestade da natureza era tão grande quanto o próprio reino natural. Certa vez, Guff fez um funeral para uma grama cortada. Muitos acham que ele é fraco e inofensivo, mas o instinto animal desperta se alguém ferir a natureza ou os amigos dele.

A família de Guff nunca soube bem o que fazer com ele. Mesmo entre os druidas, era visto como manso e delicado. Na esperança de desenvolver nele mais robustez, Hamuul o solta nos Sertões. Nem Guff nem os Sertões estavam preparados pra isso…

LC02-027_RestAndRelaxation.jpg

LT01-101_Guff2.jpg

Bru’kan

Bru’kan, troll xamã
Bru’kan, troll xamã

Um troll já em declínio orienta uma última trupe de encrenqueiros…

Em sua vida Bru’kan, um curandeiro já idoso dos Lançanegra, se defrontou com raios, lava e outros perigos elementais, o que fez dele um xamã quase completo, a não ser por uns poucos totens. Ele tem bom coração e cuida muito da tribo, mas já testemunhou muitas tragédias na juventude.

Certa noite, Bru’kan fora da cabana quando olhou para o céu e testemunhou a Noite das Estrelas Cadentes. Os fragmentos chamejantes de Luz caíram nos Sertões. Ele ficou de orelha em pé: só poderia ser um sinal. Ele se concentrou e lançou Visão Distante, tentando adivinhar o futuro. Viu dois dragões contorcidos juntos, luz e trevas fundidas e, ao redor, viu o símbolo da Horda, triunfante. Pela primeira vez em muitos anos, a esperança ardeu em seu peito.

Para Bru’kan, essa nova perspectiva se revelou na forma da jovem guerreira Rokara. Ele enxerga um potencial enorme nela e na nova Horda que ela representa. Mas tanto ela quanto a nova Horda precisam de orientação! Então, ele decide voltar à luta e passar a Rokara toda a sua sabedoria, na esperança de guiar a Horda pelo caminho certo…

LT01-119_Brukan2.jpg

LT01-120_Brukan3.jpg

HS_Blog_YearoftheGryphon_Divider_600x100_EK01.png

Mana Crystals Page Footer Image

Próximo artigo

  1. Na Memória: O Festival da Colheita Já Chegou
    World of Warcraft
    17h

    Na Memória: O Festival da Colheita Já Chegou

    O Festival da Colheita está rolando em Azeroth. É o momento solene em que a Aliança honra Uther o Arauto da Luz, acendendo uma vela em sua tumba em Terras Pestilentas Ocidentais, enquanto membros da Horda mostram seu respeito a Grommash Grito Infernal deixando uma oferenda na base do Memorial do Grito Infernal no Cânion do Demônio Caído, em Vale Gris.

Destaques